3 experiências que você precisa viver antes de morrer | Israel

Reading time: 3 minutes

Você provavelmente associa Israel como um destino religioso, certo? Muita gente faz isso, mas Israel é uma ampla experiência, e aqui listei 3 coisas pra todos amantes de viagens, e coisas que encabeçam várias listas do que fazer antes de morrer, que felizmente consegui bater e agora compartilho com vocês. E caso você seja ateu, aqui ainda pode ser um destino super surpreendente.

Escutei uma vez “Antes de morrer você tem que fazer muita coisa, mas uma em específico é entrar no MAR MORTO, e isso tem que ser antes dos 50 anos’’, não me lembro aonde especificamente escutei, mas fiquei com isso na cabeça.
E consegui aos 30 anos, então acho que estou 20 anos de vantagem, agora é procurar outras metas de viagem, vamos embarcar nessa?

1 – MAR MORTO 

Apesar do nome, o Mar Morto não é um mar, mas sim um lago, localizado no Oriente Médio entre Israel e Jordânia. Esse é o local mais baixo do mundo, fica a 397 metros abaixo do nível do mar. O Mar Morto recebeu esse nome devido a grande quantidade de sal que possui, até 10 vezes mais que o mar, o que torna a água inabitável para qualquer tipo de peixe, que se tiver contato morre na hora.

É indicado que não se faça depilação nem barba pelo menos 3 dias antes, para não arder com a quantidade de sal, e se for no verão, 10 minutos é o limite no mar morto, mais tempo você pode passar mal com o contato sal x sol.

Cuidados: não deixar água cair no seu olho e não tente mergulhar

Mar Morto tá secando?

O Mar Morto tem secado e seu volume de água está diminuindo muito de 1 a 1,8 metros por ano. De 1954 a 2015, o Mar Morto perdeu mais de 35% da sua superfície. Mas, foi feito um acordo, em 2015, entre Israel, Jordânia e a autoridade Palestina fará os países destinarem mais água ao Mar Morto, não tornando suficiente, mas amenizando esse problema.

2 – Muro das Lamentações

Dentre suas principais atrações de Israel está também o Muro das Lamentações, que é o local mais sagrado para o judaísmo e funciona como se fosse uma grande sinagoga a céu aberto. Uma experiência que me indicaram e foi imperdível foi visitar momentos antes do Shabat.

Shabat é o dia do descanso semanal para os judeus, (equipara ao nosso domingo), que vai do pôr-do-sol de sexta-feira ao pôr-do-sol de sábado. Os judeus costumam ir à sinagoga e praticar as rezas durante e após, e o Muro das Lamentações fica cheio de gente que se reúne para rezar.

Muro das lamentações no Shabat

 

Dicas: se for visitar o Muro, no período do Shabat lembre-se que o ônibus de volta será cedo, eu voltei as 14h (de van), depois desse horário você terá que dormir em Jerusalém (que é uma boa pedida – mas eu estava infelizmente, com pouco tempo).

3 – Massada Fortaleza

Massada, que, provavelmente, significa “lugar seguro” ou “fortaleza”, é um imponente planalto escarpado, situado no litoral sudoeste do Mar Morto. O local é uma fortaleza natural, com penhascos íngremes e terreno acidentado.

Massada ficou conhecida por ter sido o último reduto dos judeus quando da invasão dos romanos. Sua história é muito emocionante, por ser heróica e trágica ao mesmo tempo.

Chegada no topo, cerca de 1 hora e meia de caminhada pra assistir o nascer do sol às 5:15h da manhã
Nascer do Sol na Masada é algo de outro mundo

Foi reconhecida como Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO em 2001. Foi lá que Herodes, o Grande, construiu seu palácio de inverno, a mais de 400 metros acima do nível do mar. O lugar foi descoberto em 1842 e escavado por volta de 1960.

Israel é um capítulo a parte pra qualquer viajante seja você religioso ou ateu, aqui você encontrará um mundo de história e cultura, além de riscar da lista de muitos guias de viagens, o que se deve fazer antes de morrer.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *